Chat with us, powered by LiveChat Indústria de alimentos - Hexis Científica

ANÁLISES DE QUALIDADE E ÁGUA
NA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS


Diferentes análises são muito importantes para a indústria alimentícia.
Confira as soluções que temos em nosso portfólio para este setor!

A Hexis Científica possui as soluções mais adequadas para os inúmeros pontos de controle de qualidade na produção de alimentos e bebidas.


Nossas soluções estão desde a captação da água e entrada da matéria prima, passando por todas as etapas do processo industrial, descontaminação de superfícies, até o controle de qualidade dos produtos acabados e do tratamento e descarte dos efluentes.

ÁREAS DO CONTROLE DE QUALIDADE

Análise físico-química da água,
matéria prima e produtos.



O controle de qualidade da água como ingrediente é essencial para que sejam produzidos alimentos saudáveis, seguros e com maior durabilidade, levando qualidade de vida ao consumidor.

Além disso, a água deve ser testada para tratar a presença de minerais, produtos químicos e atividade microbiológica que possam afetar o sabor, odor e aparência durante os processos de produção.

No Brasil, a água é considerada potável quando atende aos padrões físico-químicos e microbiológicos conforme as portarias nº 518/2004 e nº 2914/2011 do Ministério da Saúde.

Nossas soluções ajudam na realização de testes precisos e análises microbiológicas para que a água utilizada na produção de alimentos siga seus mais rigorosos critérios. Veja alguns exemplos ao lado:



Monitoramento de limpeza na
indústria



A higienização e sanitização de equipamentos e superfícies é uma etapa crucial para a segurança na produção de alimentos. Além de prevenir a contaminação microbiológica, remoção de matéria orgânica e eliminação de alérgenos.

A água também precisa ser potável para que os equipamentos sejam higienizados sem que a própria água os contamine. Por isso, ela deve passar por testes também nessa aplicação.

Em complemento, são realizados testes em superfícies e na água de enxágue para certificar que elas estão nas condições adequadas para a produção de alimentos com o objetivo de ser preventivo, e não apenas reativo, no controle da contaminação microbiológica na indústria.

Conheça alguns produtos voltados para estas finalidades:



Processamento de laticínios



O controle da qualidade do leite começa com o manejo do produtor e termina com os lácteos acabados, tendo vários pontos de medição, a começar pela detecção de antibióticos no leite que chega à indústria..

Durante os processos produtivos, é preciso analisar gorduras, proteínas, carboidratos, ácidos graxos, resíduos sólidos, PH e condutividade, além de sais e partículas que estejam presentes no produto.

Inúmeras análises físico-químicas, biológicas e de presença de contaminantes são necessárias para um produto saboroso, durável e seguro.

Conheça alguns produtos que podem ser utilizados nestes processos:



Frigoríficos: carne bovina,
suína e aves



O segmento de proteína animal tem como grande desafio o controle microbiológico do produto cárneo. Isso se deve ao fato da sua característica físico-química que propicia a proliferação dos microrganismos. O monitoramento com métodos preventivos e o controle preciso e efetivo do produto final é essencial para segurança alimentar e proteção à marca da companhia.

Outro ponto importante é o controle de qualidade da água, pois quando ela tem contato com o produto, precisa atender às rigorosas normas regulatórias. Utilizar instrumentos que garantam a segurança com precisão e exatidão é de suma importância nesta aplicação.

Além do controle de qualidade do produto e da água, o efluente deste tipo de indústria também é um ponto crítico, pois, devido à alta carga orgânica gerada pelo processo produtivo, a estação de tratamento de efluentes costuma ficar sobrecarregada, gerando assim altos custos no tratamento. Adotar um controle automático / online dos parâmetros fundamentais como pH, turbidez, oxigênio dissolvido, sólidos suspensos e carga orgânica (DQO/TOC) nesta etapa industrial é fundamental para ter grande grande economia nos químicos e energia na estação de tratamento.


Água para resfriamento e
aquecimento na Indústria

(Torres de resfriamento e caldeiras).



Minerais, como o cálcio e o magnésio, influenciam na dureza da água e podem formar depósitos, causando danos em equipamentos, perda de produtividade e afetando os produtos químicos para realizar a limpeza.

O controle da qualidade da água que é usada em caldeiras, torres de resfriamento e outras instalações, como o controle de ferro, sílica, alcalinidade, carga orgânica e pH, ajuda a prevenir a formação de depósitos, corrosão, vazamentos e contaminações, reduzindo as necessidades de manutenção e paradas emergenciais, o que se traduz em tranquilidade operacional e redução de custos.

Veja algumas soluções que podem auxiliar:



Análises microbiológicas e
de descontaminação de
superfícies



A contaminação por agentes biológicos pode trazer consequências extremamente graves à saúde dos consumidores, além de gerar perdas de grandes quantidades de matéria prima e de produto acabado e gerar grande prejuízo à marca da empresa.

Diversos ensaios microbiológicos podem ser conduzidos para o monitoramento da qualidade das matérias primas, do processo produtivo e do produto acabado. Porém, o fator tempo é um ponto crítico que pode acarretar prejuízo devido à demora na tomada de decisão para aprovar ou reprovar um lote de produção.

Além disso, a descontaminação de superfícies é etapa chave para garantir a segurança microbiológica e sua eficácia deve ser testada por instrumentos confiáveis e preventivos na detecção de atividade orgânica. Veja nossa gama de produtos para ajudá-lo a manter a biossegurança na produção de alimentos.



Teste de qualidade para água
de reuso



A reutilização da água, incluindo água recuperada e reciclada, é um método que as instalações de alimentos podem empregar para aprimorar as práticas de sustentabilidade e salvaguardar os padrões de qualidade da água, reduzindo a dependência da planta de fontes externas de água e evitando, assim, sua escassez.

É possível usar a água de reuso (após passar pelo tratamento adequado) em situações como:


Processos que geram vapor e água quente: A água que sobra dessa vaporização pode ser usada para limpeza de máquinas e equipamentos.

A água derivada de processos industriais pode ser reutilizada para limpar áreas comuns, regar jardins, e lavagem de pátios.

Também é possível fazer o reuso da água em sanitários, para o descarte de resíduos, eliminando o desperdício de água potável.



A instrumentação adequada é fundamental para um tratamento eficaz, seguro e econômico da água para reúso. Para isso, a Hexis fornece soluções de análise para pH, carga orgânica, condutividade, turbidez, controle microbiológico, e tratamento ultravioleta da água.

Conheça alguns produtos que podem auxiliar no processo:


PERGUNTAS E RESPOSTAS

Quais elementos são analisados durante a análise química da água usada nos processos de produção de alimentos?

Os elementos considerados durante a análise química da água utilizada na indústria alimentícia, são: Cloro, Condutividade / Sólidos totais dissolvidos (TDS), pH / ORP, Turbidez, Carbono de oxigênio dissolvido (DOC), Carbono Orgânico Total (TOC), Controle de coagulação e Pureza.


Quais são os parâmetros relevantes para monitorar água de caldeira e torre de resfriamento?

Nesta aplicação é importante analisar: sílica, ferro, alcalinidade, oxigênio dissolvido (DO), condutividade / total de sólidos dissolvidos, cloro livre e total, pH, carbono orgânico total (TOC), dureza total e amônia.


Quais itens são avaliados na análise da água?

Depende do processo em que essa água será utilizada. A coloração pode ajudar a identificar se é própria para produção de alimentos e higienização de equipamentos.

• A turbidez auxilia a verificar se existem partículas que precisam ser filtradas antes do uso (poluição, bactérias, areia, plâncton, etc.).

• A alcalinidade indica a presença de ácidos minerais e orgânicos, além de gás carbônico. A acidez precisa ser observada para verificar o risco de corrosividade.


Como deve ser o pH da água?

O pH da água precisa estar próximo da neutralidade ou levemente alcalino (pH 7,0-7,4), além da água estar livre de bactérias, impurezas e não ser extremamente dura.


Qual tecnologia usar para que a água esteja pronta para reuso?

Não existe uma tecnologia que, sozinha, possa cumprir com este objetivo. É preciso combinar sistemas e equipamentos como tratamento ultravioleta, carvão ativado, membranas, clarificação, filtração, controle da carga orgânica, pH, condutividade e turbidez.

Solicite mais informações
CENTRAL DE VENDAS: (11) 4431-0790
Envie sua solicitação através de nossos formulários e receba o retorno em até 6 horas úteis